1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Galeria Fotos
Torcida do Palmeiras fez bonito e lotou o Allianz Parque contra o Santos Bombeiros tentam conter fogo em farmácia de Baltimore após conflitos raciais. Matt Rourke/AP Parque eólico no oeste da ilha alemã de Sylt, no Mar do Norte. Foto: Fabian Bimmer/Reuters Manifestantes incendiaram farmácia durante protesto e foi decretado toque de recolher Daniel Carvalho assinou contrato com o Botafogo até o final desta temporada “Na cama com John Malkovich” foi o nome do evento criado em 2006 para promover o The Big Sleep Hotel de Cardiff, no País de Gales. Várias camas foram colocadas no lobby para acomodar 300 pessoas que se encontraram com o ator vestido com um roupão azul sobre um pijama de listrinhas. 
 Junto com dois sócios, Malkovich decidiu investir no ramo da hotelaria sem muita segurança, no ano 2000. Ao contrário da maioria de seus colegas, o ator não colocou suas libras em um empreendimento de luxo, mas em um do tipo “esperto e econômico”. Deu certo. A rede (há outras unidades nas cidades de Cheltenham e Eastbourne) está sempre bem avaliada em sites especializados como o TripAdvisor, e oferece quartos de decoração clean e confortos como café da manhã e TVs de tela plana. Os preços começam em 29 libras (R$ 131) O cantor e o guitarrista da banda U2 adquiriram o The Clarence, na capital irlandesa, em 1992. O hotel já tinha uma longa história: inaugurado em 1852 e reformado em 1930, precisaria passar por uma ampla reformulação antes de ser aberto ao público, em 1996.
 Hoje, trata-se de um confortável hotel-butique de quatro estrelas, “do tipo que eles escolheriam para se hospedar se fossem um visitante em Dublin”, segundo o site do The Clarence. Localizado em frente ao Rio Liffey, e a um quarteirão do sempre animado Temple Bar, o hotel conta com 50 quartos que primam pelo conforto. A decoração é clean e todas as acomodações têm TV de tela plana e Wi-Fi. As diárias começam em € 129.
 O restaurante do complexo, o Cleaver East, tem menu assinado pelo estrelado chef Oliver Dunne. Menus com três pratos a partir de € 30 – não esqueça de fazer reserva.  “Na cama com John Malkovich” foi o nome do evento criado em 2006 para promover o The Big Sleep Hotel, de Cardiff, no País de Gales. Várias camas foram colocadas no lobby para acomodar 300 pessoas que se encontraram com o ator vestido com um roupão azul sobre um pijama de listrinhas. 
 Junto com dois sócios, Malkovich decidiu investir no ramo da hotelaria sem muita segurança, no ano 2000. Ao contrário da maioria de seus colegas, o ator não colocou suas libras em um empreendimento de luxo, mas em um do tipo “esperto e econômico”. Deu certo. A rede (há outras unidades nas cidades de Cheltenham e Eastbourne) está sempre bem avaliada em sites especializados como o TripAdvisor, e oferece quartos de decoração clean e confortos como café da manhã e TVs de tela plana. Os preços começam em 29 libras (R$ 131). Americana conta com a base da seleção brasileira no seu elenco Frequentador das praias do Guarujá desde os anos 1950, o homem do Baú adquiriu o Hotel Jequitimar em 1997. A propriedade de 77 mil metros quadrados, localizada na Praia de Pernambuco, foi construída em 1962 pelo casal Marjory e Jorge da Silva Prado. Quando Silvio Santos descobriu que o local havia sido colocado à venda, foi pessoalmente negociar com a filha do casal. 


Depois de uma ampla reforma, o local voltou a funcionar em 2007, sob a administração da rede Accor e com a bandeira Sofitel. O projeto arquitetônico, com prédios baixos e perfil sinuoso, guarda piscinas, spa, campo de golfe, shopping (aberto ao público) e outras mordomias. Ao todo, são 301 quartos, divididos em seis categorias – nos mais luxuosos, há jacuzzi e máquina de Nespresso. As diárias começam em R$ 900. Pronto-socorro pediátrico superlotado; funcionários vestem preto para indicar falhas Orçada em R$ 130 milhões, a interligação prevê a transposição de 4 mil litros por segundo do Rio Grande, braço limpo da Billings, em Ribeirão Pires, para a Taiaçupeba, em Suzano No começo do mês, o ator Leonardo DiCaprio declarou que vai abrir um luxuoso – e sustentável – resort em uma ilha particular de Belize, no Caribe. O Blackadore Caye Restorative Island, cuja inauguração está prevista para 2018, terá uma equipe de cientistas, ambientalistas, designers e outros profissionais voltados a recuperar a ilha, que ao longo dos séculos sofreu com a degradação ambiental. 

O projeto prevê recuperar a área de mangue e as palmeiras da ilha, de 42 hectares, além de criar um berçário de algas-marinhas para alimentar peixes-boi em uma reserva de conservação. “Não conseguiria vir a Belize e construir algo aqui se não fosse uma ideia revolucionária para o movimento ambiental”, disse o ator ao jornal The New York Times.

As villas da propriedade serão erguidas sobre uma plataforma, com abrigos de pesca e recifes artificiais debaixo dela. DiCaprio terá como sócio Paul Scialla, da empresa imobiliária Delos, especializada em empreendimentos ambientais. “Não queremos fazer algo menos prejudicial ou que crie zero impacto, mas realmente ajudar a ilha a ser melhor do que antes”, disse Scialla.
  Frequentador das praias do Guarujá desde os anos 1950, o homem do Baú adquiriu o Hotel Jequitimar em 1997. A propriedade de 77 mil metros quadrados, localizada na Praia de Pernambuco, foi construída em 1962 pelo casal Marjory e Jorge da Silva Prado. Quando Silvio Santos descobriu que o local havia sido colocado à venda, foi pessoalmente negociar com a filha do casal. 

Depois de uma ampla reforma, o local voltou a funcionar em 2007, sob a administração da rede Accor e com a bandeira Sofitel. O projeto arquitetônico, com prédios baixos e perfil sinuoso, guarda piscinas, spa, campo de golfe, shopping (aberto ao público) e outras mordomias. Ao todo, são 301 quartos, divididos em seis categorias – nos mais luxuosos, há jacuzzi e máquina de Nespresso. As diárias começam em R$ 900. O cineasta norte-americano Francis Ford Coppola é um veterano no quesito hotelaria. As viagens para filmar Apocalypse Now (1979) despertaram nele o desejo de adquirir uma propriedade no sul das Filipinas. No entanto, quando sua mulher encontrou um refúgio em Belize, o oscarizado cineasta fez sua estreia no ramo de hospedagem. Ele conta que, originalmente, o Blancaneaux Lodge seria só um refúgio para escrever, mas, a partir de 1993, passou a aceitar hóspedes.

Hoje, o diretor da trilogia O Poderoso Chefão tem uma rede – Coppola Resorts – com cinco empreendimentos. O Blancaneaux Lodge (desde US$ 279) conta com 20 apartamentos em meio a uma reserva ambiental, entre cachoeiras, trilhas e cavernas. Também em Belize está o Turtle Inn (desde US$ 319), resort à beira-mar que oferece bicicletas grátis para os hóspedes explorarem as imediações.
 Na Guatemala fica o La Lancha (desde US$ 129), hotel-butique próximo ao Lago Petén Itzá e de ruínas maias. Já o Palazzo Margherita, segundo Coppola, é “um sonho que se tornou realidade”. Localizado em Bernalda, numa área pouco conhecida dos turistas no sul da Itália, perto de Puglia, a propriedade é uma obra de arte com afrescos no teto, clima colonial, jardins com fontes e quartos amplos. Mas o preço está mais para pesadelo: desde 2 mil euros, duas noites, para dois.

A obra mais recente do diretor em termos de hotelaria é o Jardín Escondido, uma parceria com a rede Bourbon, em Buenos Aires. Foi ali que Coppola se hospedou durante as filmagens de Tetro (2009). Encantado com o local e a vizinhança, decidiu adquirir a propriedade, em Palermo. São apenas sete suítes – a Francis era onde o cineasta dormia em sua temporada na argentina. Diárias a partir de US$ 163,80. Frequentador das praias do Guarujá desde os anos 1950, o homem do Baú adquiriu o Hotel Jequitimar em 1997. A propriedade de 77 mil metros quadrados, localizada na Praia de Pernambuco, foi construída em 1962 pelo casal Marjory e Jorge da Silva Prado. Quando Silvio Santos descobriu que o local havia sido colocado à venda, foi pessoalmente negociar com a filha do casal. 

Depois de uma ampla reforma, o local voltou a funcionar em 2007, sob a administração da rede Accor e com a bandeira Sofitel. O projeto arquitetônico, com prédios baixos e perfil sinuoso, guarda piscinas, spa, campo de golfe, shopping (aberto ao público) e outras mordomias. Ao todo, são 301 quartos, divididos em seis categorias – nos mais luxuosos, há jacuzzi e máquina de Nespresso. As diárias começam em R$ 900. Até parece cenário de ficção, mas a pousada Locanda Della Mimosa, do novelista Aguinaldo Silva, é bastante real. Localizada no Vale Florido, na região serrana do Estado do Rio, trata-se de um refúgio para quem procura tranquilidade. Com estilo colonial e vista para as montanhas, tem apenas 12 quartos (seis recém-construídos), com mimos como travesseiros de pluma de ganso e internet – em dois deles, há lareira e hidromassagem. Na área externa, piscina e um amplo jardim, que convida à contemplação. O restaurante, de culinária italiana contemporânea, tem ambiente sofisticado e pratos caprichados. Diárias a partir de R$ 593,60. No começo do mês, o ator Leonardo DiCaprio declarou que vai abrir um luxuoso – e sustentável – resort em uma ilha particular de Belize, no Caribe. O Blackadore Caye Restorative Island, cuja inauguração está prevista para 2018, terá uma equipe de cientistas, ambientalistas, designers e outros profissionais voltados a recuperar a ilha, que ao longo dos séculos sofreu com a degradação ambiental. 

O projeto prevê recuperar a área de mangue e as palmeiras da ilha, de 42 hectares, além de criar um berçário de algas-marinhas para alimentar peixes-boi em uma reserva de conservação. “Não conseguiria vir a Belize e construir algo aqui se não fosse uma ideia revolucionária para o movimento ambiental”, disse o ator ao jornal The New York Times. 

As villas da propriedade serão erguidas sobre uma plataforma, com abrigos de pesca e recifes artificiais debaixo dela. DiCaprio terá como sócio Paul Scialla, da empresa imobiliária Delos, especializada em empreendimentos ambientais. “Não queremos fazer algo menos prejudicial ou que crie zero impacto, mas realmente ajudar a ilha a ser melhor do que antes”, disse Scialla. No começo do mês, o ator Leonardo DiCaprio declarou que vai abrir um luxuoso – e sustentável – resort em uma ilha particular de Belize, no Caribe. O Blackadore Caye Restorative Island, cuja inauguração está prevista para 2018, terá uma equipe de cientistas, ambientalistas, designers e outros profissionais voltados a recuperar a ilha, que ao longo dos séculos sofreu com a degradação ambiental. 

O projeto (na foto) prevê recuperar a área de mangue e as palmeiras da ilha, de 42 hectares, além de criar um berçário de algas-marinhas para alimentar peixes-boi em uma reserva de conservação. “Não conseguiria vir a Belize e construir algo aqui se não fosse uma ideia revolucionária para o movimento ambiental”, disse o ator ao jornal The New York Times. 

As villas da propriedade serão erguidas sobre uma plataforma, com abrigos de pesca e recifes artificiais debaixo dela. DiCaprio terá como sócio Paul Scialla, da empresa imobiliária Delos, especializada em empreendimentos ambientais. “Não queremos fazer algo menos prejudicial ou que crie zero impacto, mas realmente ajudar a ilha a ser melhor do que antes”, disse Scialla. O cantor e o guitarrista da banda U2 adquiriram o The Clarence, na capital irlandesa, em 1992. O hotel já tinha uma longa história: inaugurado em 1852 e reformado em 1930, precisaria passar por uma ampla reformulação antes de ser aberto ao público, em 1996.
 Hoje, trata-se de um confortável hotel-butique de quatro estrelas, “do tipo que eles escolheriam para se hospedar se fossem um visitante em Dublin”, segundo o site do The Clarence. Localizado em frente ao Rio Liffey, e a um quarteirão do sempre animado Temple Bar, o hotel conta com 50 quartos que primam pelo conforto. A decoração é clean e todas as acomodações têm TV de tela plana e Wi-Fi. As diárias começam em € 129.
 O restaurante do complexo, o Cleaver East, tem menu assinado pelo estrelado chef Oliver Dunne. Menus com três pratos a partir de € 30 – não esqueça de fazer reserva.  No começo do mês, o ator Leonardo DiCaprio declarou que vai abrir um luxuoso – e sustentável – resort em uma ilha particular de Belize, no Caribe. O Blackadore Caye Restorative Island, cuja inauguração está prevista para 2018, terá uma equipe de cientistas, ambientalistas, designers e outros profissionais voltados a recuperar a ilha, que ao longo dos séculos sofreu com a degradação ambiental. 

O projeto prevê recuperar a área de mangue e as palmeiras da ilha, de 42 hectares, além de criar um berçário de algas-marinhas para alimentar peixes-boi em uma reserva de conservação. “Não conseguiria vir a Belize e construir algo aqui se não fosse uma ideia revolucionária para o movimento ambiental”, disse o ator ao jornal The New York Times. 

As villas da propriedade serão erguidas sobre uma plataforma, com abrigos de pesca e recifes artificiais debaixo dela. DiCaprio terá como sócio Paul Scialla, da empresa imobiliária Delos, especializada em empreendimentos ambientais. “Não queremos fazer algo menos prejudicial ou que crie zero impacto, mas realmente ajudar a ilha a ser melhor do que antes”, disse Scialla. A página do Facebook do ator retrata bem seu apreço por viagens. Fotos, vídeos e relatos de suas andanças são comuns – na quinta-feira, ele anunciou que estava a caminho de Zurique, na Suíça. Esse conhecimento, aliado ao desejo de criar um espaço de relacionamento entre pessoas de várias partes do mundo, deu origem ao F Design Hostel, em Salvador, uma parceria com o amigo e empresário Adriano Mendes.


 Ao todo, são 13 quartos – para duas, quatro, seis ou oito pessoas –, cada um com um conceito. O Flower, exclusivo para mulheres, faz referência ao universo hippie; o DJ conta com MP3 players individuais em cada cama, com uma trilha sonora alimentada pelo hostel. Nas habitações para dois, decoração com inspiração japonesa, baiana e indiana.  O hostel tem ainda cozinha coletiva, piscina no terraço e sala de cinema. Fica no Rio Vermelho, pertinho do Acarajé da Dinha. As diárias custam a partir de R$ 55 em quarto coletivo a R$ 130 em duplo e incluem Wi-Fi. Nascido e criado em Nova York, o ator e diretor é um viajante contumaz – ele mesmo criou o conceito de seu hotel-butique The Greenwich, no bairro de TriBeCa, na Big Apple. À Condé Nast, De Niro disse que o que mais lhe fascina no bairro é o ar de comunidade que ele mantém, mesmo com a chegada de novos empreendimentos à região. 

Por conhecer tantos hotéis ao redor do mundo, o ator sabia exatamente o que não queria em seu hotel: um atendimento distante e impessoal. “Eu e meu sócio nos esforçamos muito para que o hotel ofereça uma sensação de calor e intimidade, que fosse um oásis em meio à cidade”, declarou De Niro. E esse conceito passou também aos quartos: 88, ao todo, cada um decorado de uma maneira diferente. Todos, no entanto, oferecem camas Duxiana, da Suécia, e banheiros ou com mármore italiano ou com azulejos marroquinos. A internet é grátis – e os hóspedes podem emprestar iPods, aparelhos de DVD ou mesmo laptops, sem qualquer custo adicional. Diárias desde  
US$ 575 Gilmar Rinaldi anuncia amistosos com México e Honduras na preparação para Copa América Relação. Mulher mais velha se envolve com garota dominicana  'O Rio nos Pertence'. Título faz homenagem a Rivette Com Mariana Ximenes. Em cena de'O Uivo da Gaita' Banquete do Zé Maria tem paella, sashimi e muita fartura por R$ 150 por pessoa Gratinado de frutos do mar do Varanda Inovador. Um dos primeiros a usar a cor como expressão autoral
< >
O cineasta norte-americano Francis Ford Coppola é um veterano no quesito hotelaria. As viagens para filmar Apocalypse Now (1979) despertaram nele o desejo de adquirir uma propriedade no sul das Filipinas. No entanto, quando sua mulher encontrou um refúgio em Belize, o oscarizado cineasta fez sua estreia no ramo de hospedagem. Ele conta que, originalmente, o Blancaneaux Lodge seria só um refúgio para escrever, mas, a partir de 1993, passou a aceitar hóspedes.

Hoje, o diretor da trilogia O Poderoso Chefão tem uma rede – Coppola Resorts – com cinco empreendimentos. O Blancaneaux Lodge (desde US$ 279) conta com 20 apartamentos em meio a uma reserva ambiental, entre cachoeiras, trilhas e cavernas. Também em Belize está o Turtle Inn (desde US$ 319), resort à beira-mar que oferece bicicletas grátis para os hóspedes explorarem as imediações.
 Na Guatemala fica o La Lancha (desde US$ 129), hotel-butique próximo ao Lago Petén Itzá e de ruínas maias. Já o Palazzo Margherita, segundo Coppola, é “um sonho que se tornou realidade”. Localizado em Bernalda, numa área pouco conhecida dos turistas no sul da Itália, perto de Puglia, a propriedade é uma obra de arte com afrescos no teto, clima colonial, jardins com fontes e quartos amplos. Mas o preço está mais para pesadelo: desde 2 mil euros, duas noites, para dois.

A obra mais recente do diretor em termos de hotelaria é o Jardín Escondido, uma parceria com a rede Bourbon, em Buenos Aires. Foi ali que Coppola se hospedou durante as filmagens de Tetro (2009). Encantado com o local e a vizinhança, decidiu adquirir a propriedade, em Palermo. São apenas sete suítes – a Francis era onde o cineasta dormia em sua temporada na argentina. Diárias a partir de US$ 163,80.
Gundolph Pfotenhauer/Divulgação 27/04/15 Coppola

O cineasta norte-americano Francis Ford Coppola é um veterano no quesito hotelaria. As viagens para filmar Apocalypse Now (1979) despertaram nele o desejo de adquirir uma propriedade no sul das Filipinas. No entanto, quando sua mulher encontrou um refúgio em Belize, o oscarizado cineasta fez sua estreia no ramo de hospedagem. Ele conta que, originalmente, o Blancaneaux Lodge seria só um refúgio para escrever, mas, a partir de 1993, passou a aceitar hóspedes. Hoje, o diretor da trilogia O Poderoso Chefão tem uma rede – Coppola Resorts – com cinco empreendimentos. O Blancaneaux Lodge (desde US$ 279) conta com 20 apartamentos em meio a uma reserva ambiental, entre cachoeiras, trilhas e cavernas. Também em Belize está o Turtle Inn (desde US$ 319), resort à beira-mar que oferece bicicletas grátis para os hóspedes explorarem as imediações.  Na Guatemala fica o La Lancha (desde US$ 129), hotel-butique próximo ao Lago Petén Itzá e de ruínas maias. Já o Palazzo Margherita, segundo Coppola, é “um sonho que se tornou realidade”. Localizado em Bernalda, numa área pouco conhecida dos turistas no sul da Itália, perto de Puglia, a propriedade é uma obra de arte com afrescos no teto, clima colonial, jardins com fontes e quartos amplos. Mas o preço está mais para pesadelo: desde 2 mil euros, duas noites, para dois. A obra mais recente do diretor em termos de hotelaria é o Jardín Escondido, uma parceria com a rede Bourbon, em Buenos Aires. Foi ali que Coppola se hospedou durante as filmagens de Tetro (2009). Encantado com o local e a vizinhança, decidiu adquirir a propriedade, em Palermo. São apenas sete suítes – a Francis era onde o cineasta dormia em sua temporada na argentina. Diárias a partir de US$ 163,80.

< >